PJ PREENDE DOIS NACIONAIS E UM LUSO GUINEENSE ENVOLVIDOS NA MIGRAÇÃO CLANDESTINA

A Polícia Judiciária guineense desmanteloun na sexta-feira em Bissau, uma rede de facilitação de emigração clandestina onde deteve dois cidadãos nacionais e um luso guineense na posse de vinte três passaportes com vista a obtenção de vistos aos particulares.

Dos referidos passaportes, dois já foram apostos vistos falsamente emitidos pelas embaixadas de Portugal e Alemanha.

A investigaçao conseguiu apurar que as vinhetas de referidos vistos pertenciam as outras pessoas, tratando-se portanto de uma autentica falsificação.

O grupo fazia contatos com algumas empresas e escolas em Portugal, com alegações falsas que os proprietários dos passaportes são estudante com as matrículas confirmadas, e os outros,  foram cotratados para trabalharem no estrangeiro.

De acordo com a PJ, a concessão de vistos é da exclusiva responsabilidade das instituições vocacionadas para o efeito e não de pessoas particulares como a rede em causa, tem vindo a operar.

Por isso, a PJ lança um vibrante apelo a população para permanecer sempre vigilante e não se deixar cair nas teias de mafiosos. Pedindo ainda, a colaboração com os agentes da PJ no sentido de denunciar atos de género.

Durante a operação, isto já no ato de busca após a detennção de suspeitos, foi encontrado oitocentos mil francos cfa, supostamente rolado no percurso da operação para a concessão de referidos vistos de forma ilícita.

PJ, 12.03.2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.