SUSPEITO DE CRIME CIBERNÉTICO DO NOME DO EMPRESÁRIO “SOIOIO” É DETIDO PELA PJ E PRESENTE AO MP

A Polícia Judiciária apresentou ao Ministério Público 27.07.2021, o suspeito, Abduramane Djassi, vulgo “Mani”, detido a 26 do mês findo, sob suspeita de pertencer um grupo de burlões, que vinha falsificar perfil no Facebook e no Messenger com o nome do empresário, Braima Canté, vulgo “Soioio”.

O grupo de burlões já causou enormes prejuízos patrimoniais à vários cidadãos, num montante de cerca de 30 milhões de francos cfa.

O membro do grupo alimentava esperança às vítimas através de Messenger, iludindo-as com viagens para Portugal.

O burlão, “Mani”, vinha também com história de um maliano que se encontra no país, concretamente em Geba, a mando do empresário e político, Braima Camará, vulgo, “BaQuecutó”.

Como se não bastasse, nos últimos tempos, o coletivo mafioso induzia as vítimas a comprar produtos de higiene para o combate ao Covid-19, sem contar ainda, com avultadas somas em dinheiro que as vítimas transferiam através de “Orange Money” e “Mobile money”, porque as pessoas já acreditavam que estavam mesmo a trocar mensagens com o empresário “Soioio”.

Por isso, a PJ alerta à população para se cuidar, por constatar que, a burla cibernética é uma realidade bem patente na Guiné-Bissau. Está-se a trabalhar no sentido de identificar outros envolvidos, o que não é fácil. Pois, os números que usam para se comunicar com as vítimas, bem como para receber o dinheiro estão registados em nomes de outras pessoas.

Nesta dinâmica, pedimos a colaboração da população para identificar e traduzir os burlões à justiça.

PJ; 02.08.2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.